Entenda: não existe amor que não doa. O amor, pra ser amor, precisa ser verdadeiro. E as coisas verdadeiras às vezes machucam. — Clarissa Corrêa. (via mera-apaixonada)
8/05/2012 @ 04:43
Ganhem 1 minuto ao ler isso.

poetadomal:

image

Todos temos desejos de ter um carro novo, um novo celular e reduzir de peso. Um pai de uma criança com câncer só tem o desejo de lutar contra a esta doença e salvar o seu filho. Sei que 97% de vocês vão ignorar, porém 3% vão reblogar.
Reblog em HONRA a alguém que tenha morrido de câncer, está lutando contra esta doença ou perdeu alguém por causa dela.

7/05/2012 @ 10:02
Tenho celulite assumida. Tenho tpm assumida. Tenho mau-humor assumido e avisado. De vez em quando eu sumo. Não atendo telefonemas, digo que não estou pra ninguém, não costumo falar sem vontade. Sou muito cheia das vontades, movida a vontades, além de ter uma obrigação com a verdade (por mais que machuque). Falo sem pensar. Falo pensando, só não falo dormindo. Converso comigo e falo sozinha. Dou sorriso à toa. Falo palavras à toa. Não sou fresca e sento no chão cheio de poeira. Sou fresca e não como pimentão. Adoro amar e tenho medo dos efeitos colaterais do amor. Sou montanha-russa, caos, tormenta, confusão. — Clarissa Corrêa.   (via linhasgastas)
7/05/2012 @ 09:58
Eu queria te contar que agora não dói mais. Só que agora não importa tanto o que você vai pensar sobre isso. Queria que você soubesse que já vi nossos filmes milhares de vezes e nem chorei. Ok, chorei. Mas pelo filme, e não por você. Queria que você soubesse que tirei a poeira das nossas músicas, e que as ouço quase todos os dias. Porque elas me faziam mais falta do que você fez. Os nossos lugares não são mais nossos. Eu já voltei lá com outras pessoas, e escrevi lá outras histórias… Eu estou aprendendo a tocar violão. E a primeira música que toquei foi aquela música que era uma espécie de hino pra nós dois. Ela é tão linda… E sim, ela continua sendo muito nossa e lembrando demais você. Mas ainda sim, não dói. Você não pergunta essas coisas, mas sei que gostaria de saber. Porque te conheço. E isso não mudou. Do mesmo jeito que adivinhei as coisas ruins que você aprontaria, eu sei as coisas boas que ficaram aí em você e te fazem lembrar de mim. Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás. — Caio Fernando Abreu.  (via filha-da-poesia)
7/05/2012 @ 09:53
Quando uma pessoa quer estar com você, ela estará com você. Não existirá desculpa, drama, dor de cabeça, nada. Absolutamente nada. — Tati Bernardi  (via admiro-te)
29/04/2012 @ 10:08
Eu tenho medo de acreditar em você, de te desejar tanto tanto e acabar descobrindo que eu ainda tenho um coração e que ele ainda pode amar muito alguém. Não, eu digo a mim mesma, eu não vou me apaixonar e nem desejar saber tudo ao seu respeito, querer conhecer sua mãe e ser apresentada aos seus amigos. Você não sabe, mas quando eu chego em casa eu repasso cada palavra que você disse, cada gesto que você fez, cada beijo seu e me pergunto se vale mesmo a pena. — Tati Bernardi (via jrbarreto)
17/04/2012 @ 04:49
Não me pondere. Me atravesse. Não me console. Me acarinhe. Não me deseje. Me deslize. Não me descreva. Me aproveite. Não me leia. Me dance. Não me pergunte. Me invada. Não me solucione. Me enxugue. Não me controle. Me conduza. Puxe meu quadril, morda meu queixo, bagunce meus cabelos, chupe meus joelhos, esfregue seu peito em minhas costas, aperte minhas vértebras, me dê a mão, respire perto de mim, me faça rir, uma omelete, um cafuné no sofá… — Gabito Nunes. (via s-u-f-o-c-o-s)
8/04/2012 @ 09:29
Fazem meses que não te vejo, ‘que não falo com você’. Não sei se você está bem, se está estudando, se está gostando de outro alguém ou se às vezes ainda sonha comigo. Nada mais sei sobre você, além do que sobrou. Recentemente vi umas fotos suas, o corte de cabelo ainda era o mesmo, o físico, o estilo de roupas. Mas tinha algo diferente, eu sei que tinha, porém, como eu poderia explicar? Era algo no seu olhar castanho escuro, como se faltasse algo por dentro de você. Era o formato dos traços do seu sorriso, como se tivesse perdido um pedaço de você… Então lembrei, talvez o que faltava, era o pedaço de você que eu levei comigo, e não consegui te devolver. — Caio Fernando Abreu (via entreversos)
3/04/2012 @ 06:18
2/04/2012 @ 07:42

Feliz é aquele que consegue morrer por dentro e continuar vivo, muito mais do que aquele que consegue sobreviver a tudo. É mais bonito ser corajoso e levar umas pancadas de vez em quando para descobrir que se é tão forte como jamais se imaginou ser. A gente acorda um dia aborrecido com a cor do céu e inventa que tem daltonismo, chora umas lágrimas doídas durante o banho e já acha que não vai conseguir acordar no próximo dia. Mas a gente sempre acorda. Bonito é poder olhar-se no espelho e aborrecer-se com a imagem, usar roupa que não se gosta, esconder o rosto entre os joelhos debaixo de uma árvore para que ninguém veja as lágrimas. Bonito é morrer. Já ouviu falar de chegar até o céu estando vivo? — por Hannah Schröer.

2/04/2012 @ 07:24

1 2 3 4 5 »
Layout por:
silenciar